quinta-feira, abril 19, 2007

o cravo discursa

25 de
abril

revolução!

grândola
vila
morena

cantou o
poeta

terra da
fraternidade

não
sei
onde
fica


sei que
existe

já não
é
mau

pr'á
próxima (revolução!)
espero
não me
perder
enquanto a
procuro



João Zarco
Em Debaixo do Bulcão poezine
Número 3 - Almada, Abril 1997

Nota: João Zarco é pseudónimo de Jorge Feliciano.
Mais textos deste autor no blog
Livra-te Mundo!

1 comentário:

JOSÉ SALVADOR disse...

Exaltar Abril é sempre um previlégio na escrita de Artur Vaz.
Tanto em prosa como na poesia a chama da Liberdade e da Democracia é algo de permanente neste grande escritor almadense.
Recordo-te companheiro de escrita a nossa intervenção política, antes de Abril. Os artigos cortados pela Censura no Jornal de Almada, as noites memoráveis em que ouvimos os LPs de Adriano Correia de Oliveira e José Afonso, entre outras vozes que tanto incomodavam a tirania de um regime cujo rosto era Salazar.
Hoje, passados 33 anos é urgente Cantar Abril...
Obrigado,pelo teu belo poema.
Força Artur Vaz.
JOSÉ SALVADOR - Madeira