segunda-feira, novembro 06, 2006

Há dez anos Debaixo do Bulcão?
Pois parece que assim é! O primeiro número (lembram-se?) foi editado durante a Feira Internacional do Fanzine de Almada, em Dezembro de 1996. Com o seguinte editorial que também pode aqui fazer as vezes de uma declaração de intenções:


BOA PIADA! ...
... dizer que Portugal é um país de poetas.
Kamöens, por exemplo (suponho que se escreve assim) apodrece na vala-comum da ignorância colectiva - isto sim, é poesia.
Entretanto (porque há sempre um entretanto) quem não sabe que Os Lusíadas são o mais ilustre paramento da ditosa pátria minha amada? mas quem tem pachorra para ler o calhamaço?
Insistir no chavão "Portugal é um país de poetas" implica, por assim dizer, o esquecimento de que as novas divindades - exemplo: a internet - já vivem instaladas, se não nos nossos computadores, pelo menos nas nossas cabecinhas de rato.
Digo pouco? Há mais? Televisão? Cinemas? realidades virtuais? Cabeças, afinal, de abóbora sem pevide, mas ávidas, como no Haloween? Como é? Uma imagem vale mais que mil palavras? Como é? Os poetas estão co9ndenados a pastar bolor no fundo das gavetas? Agora mesmo, "no final do segundo milénio"? Mas qual milénio? Tu acreditas em Cristo, para me falares assim em finais de milénio?
EU NÃO COMPRO ESSA!
Por isso, irmãos, eu vos convido. Vinde todos, abrigai-vos debaixo do bulcão.
E deixai chover.

António Vitorino (editor, ou o que lhe quiserem chamar)

1 comentário:

Wiguelnuno disse...

Pois é. Lá vão dez.
Pois é. Venham mais dez.
Pois é. Venha de lá o Bulcão, meu irmão.